Inscrições no FIES 2016


Artigo Publicado em: Vestibular


A qualificação profissional é sempre necessária. Seja por meio de cursos profissionalizantes ou através de outros métodos, o indivíduo irá arcar no futuro com suas escolhas, que neste caso podem ser benéficas e propícias para conseguir emprego, promoções ou até mesmo ingressar em uma nova carreira de onde tirar seu sustento.

Muitas vezes, tudo pode se iniciar na faculdade, local voltado para estudos que não fica só no senso comum de adolescentes frequentadores, mas revela também que cada vez mais adultos tem retornado para o ensino acadêmico para, num futuro não muito distante, poder conquistar novas vagas ou chegar melhor preparado para competir com outras gerações.

Independente da idade, uma coisa é certa: na hora do processo seletivo, todos passam pelas mesmas dificuldades. Depois, se aprovado, o estudante pode ingressar, dependendo do exame que prestou, em universidades públicas ou particulares. Porém, por vezes, o êxito só vem através do ensino privado, mas quando levado em conta o aspecto financeiro, nem sempre dar procedência se torna algo fácil.

Por isso, o Ministério da Educação, além das bolsas totais e parciais, criou uma forma de ajudar os estudantes a pagar por seus estudos: o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), onde o aluno pode ter seus gastos pagos pelo Estado, até que, no futuro, tenha condições de retornar o valor.

Para poder concorrer ao financiamento, é preciso, primeiramente, ter sido aprovado em alguma universidade privada, e feito isto, realizar em qualquer época do ano a inscrição no serviço, que irá analisar a situação e, dependendo do retorno, ajudar o aluno com o pagamento provisório das parcelas.

A dúvida de alguns é como se inscrever, mas o processo não é complicado. Para isto, basta primeiro se cadastrar no SisFIES, onde o interessado preencherá um formulário com informações básicas como seu Cadastro de Pessoa Física (CPF), e-mail, data de nascimento e uma senha para abrir um nome de usuário, além do curso e a instituição que frequenta.

Feito isto, o estudante terá dez dias corridos para oficializar sua inscrição junto à faculdade que está matriculado usando a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA), também dentro da universidade, para que o requerimento seja encaminhado ao órgão público responsável.

Depois disso, o interessado terá mais dez dias corridos para, a partir do terceiro dia útil, encontrar um agente financeiro do FIES, que irá constatar a situação, entregar uma ficha para preenchimento por parte do aluno e, por fim, conceder o financiamento estudantil, em pleno acordo e dentro das condições reais do estudante pagar, no futuro, o valor disponibilizado.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *